MAIS DE 300 ANIMAIS ESTÃO SOB AMEAÇA DE DESPEJO

Casa da Tuti acumula contas que ultrapassam os R$ 100 mil

novo

Cerca de 350 animais, cães e gatos, que vivem no abrigo Casa da Tuti, em Santa Bárbara, Região Metropolitana de Belém, corre o risco de voltar a viver nas ruas. Uma ordem judicial para a desocupação do sítio onde funciona o abrigo já foi emitida. Sem ter como arcar com as despesas do espaço e o pagamento das parcelas pela compra do sítio, a administração deixou de pagar o restante da dívida a ponto de a Justiça autorizar o despejo.

De acordo com a fundadora e administradora da Casa da Tuti, Maria de Jesus Bentes, o prazo para que a ordem de despejo seja cumprida é de 30 dias, após a notificação. 'Esse prazo ainda não começou a correr porque ainda não assinei a notificação', afirma. Segundo Maria de Jesus, a compra de outro sítio em condições de receber os animais custaria cerca de R$ 70 mil. O valor seria aproximadamente a metade da dívida que ela teria de pagar para permanecer no abrigo atual.

Apesar de reconhecer que a desocupação do sítio é inevitável, Maria de Jesus se mostra otimista com o desenrolar do caso. Ela sequer considera a possibilidade de os animais voltarem para as ruas. 'Eu tenho fé em Deus que vamos conseguir um outro lugar', afirma. Para isso, está organizando rifas, vendendo camisetas e buscando doações de colaboradores.

Espera arrecadar R$ 8 mil nas próximas semanas para dar entrada no financiamento de outro sítio, também no município de Santa Bárbara. Conseguir o dinheiro não é o único problema. Adaptar o local para receber os animais também vai custar caro. 'Precisamos de doações de material de construção para construir os canis. Os cães não podem ficar em qualquer lugar. Precisamos fazer os canis e eles têm que ter espaço porque, se for para o cão ficar infeliz num local apertado, é melhor ficar na rua', diz.

Os custos com a manutenção do abrigo são altos. Segundo a administradora, só com os cinco funcionários são gastos R$ 3,8 mil. São quase R$ 6 mil de ração, mas metade vem de doações. A cada mês os gastos variam entre R$ 8 mil a R$ 12 mil. 'Varia muito de acordo com os animais que chegam. Alguns vêm acidentados e em estado grave. O tratamento custa caro, apesar de ter uma veterinária que nos dá 50% de desconto', contou. 'O serviço que nós fazemos aqui é de utilidade pública e todo mundo é responsável por esses animais', completou.

O abrigo Casa da Tuti recebe doações por meio da conta bancária 0215808-6, agência 014, Banpará.

Fonte: O Liberal

 
Copyright - Noolhar
Todos os direitos reservados